quinta-feira, 15 de maio de 2008


* Dos coletivos *

Hoje quando eu estava indo te buscar no trabalho, encontrei um cartaz no caminho que me chamou a atenção. Nele estava mais ou menos escrito o seguinte: "Encontrei o teu molho de chaves. Se quiseres de volta me procures no endereço...".
Eu remeti aquela frase à minha época de criança na qual fiquei abismado quando a professora na aula disse que o coletivo de chaves era molho.
Eu compreendia molho de tomates, e sendo uma criança adepta de conhecimentos gastronômicos até o molho madeira me parecia uma perdição (uma boa perdição, leia-se).
Mas eu não conseguia vislumbrar uma massa com molho de chaves. Era pensar naquilo e meu estômago todo embrulhava.
E assim fui aprendendo outras coisas.
Como o coletivo de borboletas que era panapaná ou bando. Achava que a primeira palavra soava um tanto poética, mas a segunda era feia, grosseira. Como se umas bonitas e inofensivas borboletas fossem capazes de andar em turmas, gangues. Borboletas más que se comunicavam por gírias e espancavam outros artrópodes que se intrometessem em seus caminhos.
Tantas preocupações fizeram que eu passasse a quarta série inteirinha procurando coletivos para coisas inimagináveis.
Passado todo esse tempo o único coletivo que ainda me interessa é aquele formado por ela e eu.
E o coletivo dela e eu é AMOR.

PS: Sexta-feira chegando!!!

5 comentários:

María Laó disse...

Qué buen blog!
Te invito a visitar el mío:
primeros30.blogspot.com
Beso!

Estefanie disse...

Minha cota de elogios não é mais sufuciente.
As pessoas evoluem até um certo limite e você consegue ultrapassar isso escrevendo.

Mais um texto lindo!

Teu Amor disse...

Oi, minha globalizada :)

Adorei o post. Realmente, elogios já não são suficientes para dizer o quanto és superior.

E por isso que eu te amo tanto, todos os dias eu reaprendo contigo o significado de todas as coisas.

TE AMO!

Beijos!

dani cabrera disse...

Hahahaha...
Imeginei borbletas trombadinhas! Ri demais!

Muito bom como sempre!

Nicka disse...

Oi,
Não sei se vc sabe quem eu sou, mas eventualmente eu entro no seu blog, não me lembro como eu cheguei nele pela primeira vez. Mas lendo as suas poesias, e as vezes parece que vc está descrevendo as sensações que eu tb estou sentindo.
Como se a vida antes fosse em preto e branco, e hoje, com ela, é colorida, com cores especiais e brilhos com tudo o que tem direito.
Não sei, é estranho e muito boa essa sensação.
Só queria lhe comentar pra vcs serem muito felizes, e que consigam realizar os sonhos de vcs.
E que essa sensação, de mesmo depois de algum tempo juntas, continue como sendo nos primeiros meses de namoro.
E que vc conitnue escrevendo com toda essa paixão que vc têm.
;*