segunda-feira, 10 de novembro de 2008


* Somos o amor *

Permitiu-se.
Pela terceira vez consentiu que lhe adentrassem realmente o coração (já repleto de teia de aranha, pó, quietude), mas não como nas outras vezes que levaram com eles seu jeito mais manso de sorrir, seu jeitinho à toa de fechar as duas mãos em concha e agradecer aos céus pela maravilhosa fatia de torta recheada de ovos moles que tinha à sua frente.
Naquela terceira vez ao invés de palavras ríspidas, sentimentos poucos, angústias constantes lhe deram paz, confete colorido, caixinhas forradas de papel crepom (para que guardasse seus sonhos todos), campos amarelados (abarrotados de girassóis dourados), bom sentimento em tua sua infinitude (o oito deitado!!!).
E respeito, meus caros.
E um sachê de coragem para ela emergir naquele chá de vidinha pouca que antes levava.
Dessa vez soube que seria para sempre, porque ele a amava desde o dia cedinho com um hálito um tanto dorminhoco até tarde da noite quando estava bêbada de sono e não conseguia mais manter pensamentos lineares.
E ela que sem dúvida nenhuma sabe falar de amor como ninguém ficou surpresa pois na terceira vez, senhores, soube realmente o que era viver de amor (do amor de verdade).

PS: Torcendo por sexta, amor. :D

3 comentários:

Estefanie Fernandes disse...

Oun, declaração mais mais linda! *-*

Torço por sexta também (yn)

Beijo!

Fóssil disse...

O amor merece todas as chances, não? ^^

Descobri o blog pelo perfil do orkut que por sua vez descobri pelas comunidades, espero que não se importe se eu ler.

Teu amor disse...

Oi meu amor,

Ler estas coisas lindas e saber que pensas em mim quando escreve me faz uma pessoa muito orgulhosa.
E tu sabes que ainda que eu não escreva coisas tão lindas como tu escreve, tu sabes que a recíproca é verdadeira, e que eu te amo para sempre e que eu te quero mais que tudo nesta vida.
Beijos do teu amor.

PS - adorei o nosso final de semana bem juntinhos.