terça-feira, 18 de novembro de 2008


* Da lista de sonhos *

Primeiro são confeccionados pequenos barquinhos com o papel que antes embrulhou o "trident de menta verde" e um por um são colocados em cima da mesa do bar, talvez para ainda sonharmos com situações mais grandiosas (as quais, com certeza, ocorrerão com nós dois).
Então tu fazes um barquinho de papel e dentro dele guarda um pedido.
Se tu olhares bem verás ali dentro de cada um as nossas vontades.
Verão "Caio e Sofia" escritos miudinhos mas ainda assim surgidos de um enorme anseio.
Ali estarão também as descrições desses dois anos e um mês juntos.
Juntos mesmo, nesse meio tempo não nos encontraram apenas em seis dias, quando o trabalho fatigante ou o estudo não permitiram, mas no fim da noite ouvimos a voz um do outro e com isso a calmaria voltou a reinar.
As pessoas terminam relacionamentos por um noite apenas, por não terem se encontrado no outro, por capricho, por terem perdido um jeito de sorrir.
Ou ainda pior, seguem presas a relacionamentos vazios, a ditadores que os podam, a sensaçõezinhas poucas. Isso acontece com gente que não ama a si próprio, mas isso é assunto para outro dia.
O nosso relacionamento é recontado todos os dias. É aquela vontade de querer melhorar, de ser alguém mais bonito. É muito bom crescer junto.
É entregar de presente todo o dia um pouco de amor, carinho, respeito, abraços acolhedores para seguir depositando no ser amado. E receber isso tudo de volta.
Eu deveria ter começado o texto dizendo que creio no amor e na força invisível que emana desse sentimento que nos possibilita sonhar.
Amor para quem ainda está aprendendo é contar com o outro, nem que seja para dizer que tudo irá se ajeitar, mesmo às vezes sabendo que isso não será possível.
Amor é fundamentalmente parar de conhecer a tristeza,
e nos braços dela eu sei apenas cantar sobre a felicidade.
PS: Ao meu amor que é doce e faz rima quase perfeita com mel (porque rima perfeita mesmo teu nome faz com o meu).

2 comentários:

Danielle disse...

Ah Natália, seus textos são tão doces...
Ler teu blog se tornou um vicio, todos os dias passo por aqui.
=]

Estefanie Fernandes disse...

Cara, de verdade, tu escreves demais *-*