quinta-feira, 22 de novembro de 2007


* Ode ao meu único amor *

Sorvete de doce-de-leite,
finais de tarde com a brisa da República nos cabelos,
penugem fina e loira,
a mãe dos meus futuros filhos,
a moça mais bonita,
o sorriso que mais gosto,
a poesia em forma de gente,

o beijo demorado e bom,
a paz que eu procurava,
a delicadeza,
colo morno,
alma gêmea,
abraço demorado,
dias lindos na praia,
libriana com ascendente em mim,
o vestido preto esvoaçante,
a borboleta tatuada no ventre,
és o amor que me faltava.

PS: Porque um dia... um dia... todos encontramos a nossa metade.

Um comentário:

Teu amor disse...

TU ÉS O MEU VERDADEIRO, ÚNICO E ETERNO AMOR!
TE AMO E TE AMAREI HOJE, AMANHÃ E SEMPRE, ESTAREI SEMPRE AO TEU LADO, TU ÉS MINHA VIDINHA, MEU ANJO!
Um beijo.