quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Da série postagens antigas - parte XXI - texto do dia 05/12/2006
* Eternidade *

Veja bem...
não chegaste tarde o suficiente pra que eu pudesse dizer que já não sonhava mais contigo.
A verdade é que tu chegaste.
Chegaste e me preencheu todinho.
Os meus poros tristinhos preenchidos de doçura, de marzipã, sonhos de "pra sempre", cheiro adocicado na nuca.
Te escreveria com palavras perfeitamente ordenadas, palavras bem bonitas. Mas isso é impossível, amor.
Não mais consigo te descrever, apenas sei dessa sensação que agita meu pobre coração.
Me tens por inteira.
(e entendas bem quando falo "inteira").
Antes eu sonhava com príncipes encantados, cavalos alados, purpurina, céu estrelado, castelo de tules.
Pensava também nos plebeus, no beijo do moço que embrulha os saquinhos de leite com jornal de anteontem.
Eu estava com alguém e pensava em mares (de alguéns).
Contigo, é diferente.
Contigo colocarei um anel no dedo correto.
E um dia (desses) casaremos.
Seremos amor.
(aliás, somos amor).

4 comentários:

Estefanie Fernandes disse...

Acho lindo demais como descreve com tanta beleza a rotina que desejas na sua vida =)
Eu ouvi em um filme a mocinha dizer que só saberia o que era amor, quando soubesse todas as coisas que o mocinho faria em determinadas situações e não se incomodaria com isso.

Beijos.

Ps.: o filme é Antes do amanhecer. ;)

Sammyra Santana disse...

É tudo tão lindo... o sentimento salta aos poros, atravessa as palavras e chega ao coração de quem lê!
Parabéns!

mariah disse...

e eu ainda n encontrei forma melhor de se escrever ke n for completamente apaixonada e correspondida... é tudo ..céu azul!=)

- a menina do sorriso doce disse...

Natália,

Cheguei através do blog da Aline Aguayo. Ela me contou de um texto teu tão bom, que deu aquela curiosidade de conhecer a dona das palavras. Umas letras que se encaixam em história minha sabe? Aquele negócio bom de compartilhar e saber que alguém sente algo parecido. Então, eu vim.

E já gostei do segundo texto. Aquele lance de "num-tem-jeito-a-gente-dá-certo-e-pronto".

=D

Grande beijo!

Glau Ribeiro