quarta-feira, 24 de setembro de 2008

Da série: postagens antigas - parte VI - texto do dia 25/10/2006

* Canção pra ela *

Então tu olhas pra tua vida e reparas que fez do amor um simples soneto.
Fizeste do amor somente poesia triste (poesia solitária).
Poeminha sem rima, sem graça, sem personagens principais.
Fizeste do amor peso pra segurar os livros na estante.
O amor fica ali empoeirado no último lugar que deveria ser guardado.
Empoeirado.
O amor está mofado, teu coração embolorado e nada mudará isso.
Mas tu, numa dessas pressas cotidianas, esqueces a tua porta da alma entreaberta.
E talvez alguém veja essa fresta e queira entrar.
A menininha loira nem pensa em bater na tua porta de entrada.
Te invades por inteiro.
Enches tuas narinas com um cheirinho de jasmim que te deixa petrificado.
Tu és um homem bobo, um ser patético.
Primeiro tu negas o toque.
A poesia.
As canções que são pra ti.
Passa dias, meses... tentando achar um jeito de selar as aberturas.
De trancar a tua casa.
Pensa em alarmes, correntes, códigos.
Tu tentas adiar uma felicidade que quer acontecer.
Só que um dia tu desistes de recusar tudo isso.
Sentes uma vontade descontralada de não ser apenas palavras bonitas que saem entre aqueles lábios rosados dela.
Tu queres abraçá-la.
Não queres nunca mais esquecê-la.
Queres prender teus dentes naquele lábio inferior e não lembrar dos problemas
(os problemas que tu usavas como armadura para não deixar que essa sensação te tomasse os poros).
Então, meu caro... tu estás perdido.
Mas perdido na melhor das acepções.
Tu estás perdido (de amor) por ela.

11 comentários:

Estefanie Fernandes disse...

Deve dar um medinho de deixar tanta coisa assim andetrar seu ser, mas deve ser ótimo ter tudo isso pra si.

Lindo texto! =D

nat disse...

ei! queria ver um texto seu sobre os conflitos e reconciliações de nós apaixonados.ADOREI ESSE :D

Mariana disse...

Oi natalia !
bom, gosto muito dos seus textos, são realmente lindos e se fazem semelhante com o fundo da alma. Fiz um blog recentemente pois gosto muito de escrever meus sentimentos reais e surreais em forma de texto como os seus, como os de tati bernardi [ não sei se a conhece ] enfim, adoro crônicas, artigos entre outros !
boa sorte em sua vida, beijão !

Babi disse...

Não perco um texto daqui! todos muito bons! Adoro teu cantinho...
Felicidades e amor, sempre!
Beijos!

Carla P.S. disse...

Hummmmmm!!!!!!!!!!!!
Eu adoro me perder, viva os que se perdem!

Beijos!

Sara disse...

Estou adorando a série, faz tempo que não comento aqui, mas todo dia entro e me delicio com cada palavra, com cada fato, ato, com cada cena e declaração de amor...

"Tu tentas adiar uma felicidade que quer acontecer.
Só que um dia tu desistes de recusar tudo isso...".

Fantástico! Lindas palavras...

Beijos... :)

http://sarafc.zip.net
http://fotolog.com/saraliebe

Dani Cabrera disse...

Adiar? :|
Não dá, não dá! rs

Lindo Naty!
Como sempre.


Beijos de mim!

Bia disse...

Natália,
claro que todos sabemos que
suas palavras são recebidas com alegria sempre. Não seria um selo a confirmar isso, mas mesmo assim, permita-me presentea-la com um.
Está lá no blog.

Beijo.

Felinea disse...

e como é bom de perder de amor. como é bom! :))

lindo post.

beijo.

Taah disse...

Eu sempre amei esse seu texto, eu lembro que há quase dois anos atrás eu até fiz uma apresentaçãozinha de powerpoint para uma pessoa que eu gostava muito e que dizia a mesma coisa do texto.
É tão fofo *-*

*:

Carla P.S. disse...

"O trivial não me convence" foi uma frase muito, muito feliz. Que legal, meu niver é dia 6. Não sei se é teu niver, do namorado ou do namoro. Mas libra é o signo do amor e da justiça, e é regido por vênus,planeta de Afrodite. Grande beijo (com borboletas fazendo cosquinhas em nuvens de algodão)!