quinta-feira, 18 de setembro de 2008


Da série: postagens antigas - parte V - texto do dia 23/10/2006



* Memórias de um ipê-roxo *

Se lhe dissessem há cinco dias atrás que viveria uma delicadeza daquelas, teria ficado ressabiada e esqueceria uma "tolice" dessas na pausa entre uma frase e outra.
Mas como ela era uma mocinha tipicamente romântica, resolveu acreditar no tal conto de fadas (com final feliz).
Os dois tinham combinado um encontro quando o sol com um beijo selado quase-quase se despedisse do céu.
Se encontraram pra variar com sorrisos fartos e corações pulsantes.
Andaram passos sem emitirem som algum.
Se correspondiam nos olhares, nos suspiros trocados.
Na rua perdida, o tapete de ipê-roxo formado, ele tirou o óculos que escondia os olhos claros e disse:
- Olha pros meus olhos.
- Quê?
- Eu te amo. E digo isso em cima do tapete mais lilás da rua.
- Eu também.
- Também?
- Também te amo.
Se abraçaram demoradamente.
Os finais do dia em Porto Alegre ganhavam contornos mágicos quando os dois andavam por aí.
PS: Porque os ipês, o céu azul, os sorrisos, borboletas fugidias, incensos de anis estrelado, as joaninhas avermelhadas, os expressos quentinhos são nossos. E contam também um pouco desse amor. Quase-quase dois anos. :D

4 comentários:

Thá disse...

"Eu te amo. E digo isso em cima do tapete mais lilás da rua."

Aih que LIndO.

^^

Estefanie Fernandes Simões disse...

Além dos textos serem lindo, o cenário nem deve ajudar.. ;)

Texto lindo com "fotografia" linda =)

Dani Cabrera disse...

Lindo Naty!

Esse é um dos que sempre lembro. Até achei uma foto de um Ipê roxo daí de POA no Google Earth - cenário do amor de você! :D

Felicidades dia trás dia é o que desejo à vocês não por falta, mas por contentamento! Porque essa história de vcs eu vejo como um despontar de luz, como a champanhe que explode na virada do ano. Plenitude, Naty, é o que entendo.

(Já foi dada a largada à caça aos chicletes. Aquí son chicles, por supersto ya lo sabes, ya que es vecina de Argentina y tu pareja es casi maestra en castellano. :D
Já tenho alguns comigo que de saberem que vão pros ¨pampas¨ já me olham e falam: ¨Capaz, guria, capaz¨. rsrs)

Beeeeeeeeeeijos!
Mil beijos!
Três mil beijos!
Treze mil beijos!

Da Dani.

Dani Cabrera disse...

Ahhh... Aqui vai um PS! rs

Vinte e três do dez.
Também lembro beeeeeem desse dia!
Esse dia foi dia de pizza no início da noite. E foi exatamente nessa noite que tudo começou. Uma das fotos que te enviei foi dessa noite (não tenho no orkut pq as acho muito pessoal). Eu estava deitada, me aparecia o rosto, pedaço de blusa branca e meu benzinho visto acima.
Primeiros raios de sol Naty.
E quando aordássemos no dia seguite já seria primavera. :D


Ai, esse meu coração...