segunda-feira, 1 de setembro de 2008

Da série: postagens antigas - parte II - texto do dia 16/10/2006

* Do primeiro dia *

Escreveria uma pequena canção que falasse de coisas que lembrassem ela.
Diria assim que gostava daquele abraço de lado.
Daquela roupa "risca de giz".
Do formato daqueles olhos cinzas quase sempre marejados.
Descreveria o quão era macio aquele lábio inferior.
Faria uma canção pro dia de hoje.
O dia com cheiro de café expresso e torta de maçã.
Esqueceria as horas tediosas longe dela.
Desenharia um coração com giz vermelho e escreveria logo embaixo com nanquim:
"Toma, é todo teu".
Faria uma poesia sobre a suavidade daquela clavícula clara e desenhada dela.
Faria rima com os nomes dos dois.
Sentaria na escada sozinho no degrau mais cinza e ali enxergaria os tons mais coloridos e vibrantes do mundo.
Faria daquelas mãos que se encaixavam tão bem nas mãos dele um pequeno abrigo da tristeza de outrora.
Passaria a noite acariciando a própria nuca pra lembrar dos carinhos dela.
E depois sonharia. Sonharia e sonharia.
(e poderia passar a eternidade assim).

3 comentários:

Thá disse...

LindO

=)

Teu amor disse...

As nossas mãos se encaixam do jeito mais lindo do mundo todo!
TE AMO MAIS QUE TUDO!

Estefanie Fernandes Simões disse...

O dia que eu escrever assim, eu atinjo o nirvana =D