quinta-feira, 26 de junho de 2008


* Daquela primeira vez - para ti. *

Era mais ou menos assim:
andava por aquelas ruas tristonhas (tinha aquele hábito idiota de andar em lugares que o deprimiam ainda mais). Gostava de sentir-se o cara mais infeliz do mundo. Preferia acreditar que seria cotidianamente sacaneado pelos outros. E assim o era. De repente fazia dessa e de outras (vãs) tentativas, para que realmente o enxergassem. Mas nem assim. Era praticamente invisível. Sem cor alguma. Sem pele, flores, unhas, canções nenhumas. Era só. Desfalecido, tinha aquela velha maneira de tentar aparentar ser um coitado (e não sabia que já havia se transformado nisso). Devorava todos os clichês de amor que ofereciam em seu trajeto e nem assim sabia sorrir.
... e não soube o que pensar quando a viu (linda) de saia vermelha rodada naquele fim de noite. Sentiu sentimentos o povoarem. Recortes, esboços sobre a felicidade que apenas tinha ouvido falar. Amor, paixão, um ardor febril que lhe cobria as covinhas reveladas no canto do lábio.
Quando fizeram as devidas apresentações ficou sem saber bem o que dizer. Mas colocou aquele sorriso guardado que nunca havia ousado usar. E munido com os dentes, um elegantismo (antes inexistente) e toda aquela fervura que circundava o seu corpo finalmente disse "oi" e lhe deu um beijo no rosto.
(e foi assim que a pediu em casamento).

PS: e ficarei pedindo a tua mão pela eternidade. ; )


4 comentários:

Estefanie Fernandes Simões disse...

Toda vez que eu leio o teu blog eu torno a acreditar no amor, que eu por teimosia insisto em esquecer.

Lindo texto! *-*

Teu amor disse...

E eu irei dizer sim por toda a eternindade :-)
Te amo muito!!!!

Layla disse...

Lindo o texto !
Como todos os outros textos seus.
Descobri seu blog por acaso e me apaixonei ! Já sou uma leitora assídua !
Parabéns pelos pensamentos que dão cores aos dias das pessoas que por aqui passam. Parabéns pelas mãos bonitas que escrevem tão bem !
O amor de vcs é inspiração. Um dia também já fui assim, tristonha, e descobri a felicidade nos olhos do meu amor.
Mais uma vez, parabéns Natália !!!

dani cabrera disse...

O bom coração atrai coisas boas!

Vocês se merecem, se encaixam perfeitamente. Por mais que a imensidão e os ímpetos desse amor apaixonado às vezes faça um dos dois pensar: "Putz! Mas eu não mereço tanto!". Merecem sim! Ainda bem que se encontraram; vocês estão mostrando a pra muita gente que sim, é possível ser feliz, e que existe um horizonte mais bonito pra se ver.

Ainda bem! :D

Esse amor de vocês é um sucesso, não pela tangente "fama", mas por injetar esperança e confiança na possibilidade de uma vida mais bonita - com altos e baixos sim, mas um amor que se encontra um dia e que permanece pra sempre!


Vcs são UM doce!
Um beijo imensooo!