quinta-feira, 17 de abril de 2008




* Pro dia em que morarmos em Buenos Aires *

Eu não sei falar o espanhol para agilizar a nossa visita à cidade mais adorável do mundo, mas não me faltará a "inspiración" que encontrei no mês de "septiembre" de 2006 em Porto Alegre quando tu chegaste.
Porque eu não tenho muita grana, e o pouco que resta está no fundo da minha carteira guardada para um incidente qualquer. Mas eu levo comigo sempre as "luces" de teus olhos, os "caminitos" do teu corpo. E assim, faço-me rico.
Porque tu tens uns "trazos" que fariam que qualquer homem ficasse louco por ti. Mas como no princípio do princípio ficou decretado que eu seria teu homem, apenas posso falar pra esses outros pobres coitados: "Sinto muito".
Porque desde o primeiro dia tem sido um "sueño" do qual não pretendo mais acordar. Ficarei mil anos sonhando que acaricio teus braços claros e mil anos serão pouco.
E serei teu "compañero". Dessa e de outras vidas.
Porque sempre que cai a "noche" eu fico aqui em frangalhos, morno, num completo desatino, com uma vontade de mais e mais. Mas deixa que isso falo no teu ouvido esquerdo que tanto gosto (ao "atardecer").
Ah sim e também porque quando estamos em "quietud" não paramos de chamar um ao outro através dos pensamentos.
E finalmente porque tu és dona do meu "corazon".
PS: Deixa-me ser teu "niño" pra sempre?

Um comentário:

Teu amor disse...

Por siempre seras!!!

TE AMO MUITOOOO!!!!

Beijos, muitos beijos! AMEI!!