quinta-feira, 20 de dezembro de 2007


* Da poesia do céu cinza *


...Então interrompendo o silêncio todo que "ecoava" no lugar, ela disse:
- Ali, parece uma borboleta indo buscar o pólen de uma margaridinha.
Ele concordou com ela e jurava enxergar também uma segunda borboleta pousando na flor.
Já não existia mais dia nublado para aqueles dois.
Só existia o amor.


PS: Porque desde que o meu coração casou com o teu eu não sei mais ser triste.

3 comentários:

Teu amor disse...

Meu amor,

Nosso céu sempre será colorido, como nós e como nosso amor.
Obrigada pelas risadas e pelas grandes homenagens que tu me faz, diariamente. Não só aqui, mas em tudo!

EU TE AMO E QUERO GRITAR PRO MUNDO!
Um dia ele saberá.

Um beijo!

RôFofolete disse...

Ah, não sabia que tinhas outro blog, aquele estava sem atualizar desde agosto e só agora encontrei o novo :-)
Natizinha, fico feliz que esteja bem sempre, tu continuas a me mostrar que o amor verdadeiro existe...
me desculpe qualquer coisa que fiz...
bjsss

Giovanna disse...

sem palavras...lindo
não sei como vim parar no blog...mas é lindo esse amor todo!

=D