quarta-feira, 5 de dezembro de 2007


* Do pedido - parte VII *


Vens ser borboleta comigo.
Vens ser sorriso no cantinho dos lábios.
Vens ser asa de passarinho.
E continues sendo este amor todo.
Vens dançar comigo quando todos dormirem.
Vens me beijar nas costas rapidamente sem que ninguém note.
E continues sendo carinho que eu gosto tanto de receber.
Sejas assim junto de mim, "menina-bailarina" de Encruzilhada do Sul, o casal coadjuvante mais bonito que já existiu (e que ganhará um "The End" bordado de neon, estrelas cadentes e um pra sempre bonito).
Sejas final de inverno, entrada afoita de primavera.
Sejas buquês pequeninos de marias-sem-vergonha.
Sejas comigo dois corpos que têm sede e nenhum pudor.
E continues a ser a pessoa mais gentil que eu já conheci.
Sejas poesia.
Sejas vida (comigo).
Sejas irresistível.
E continues sendo respeito, amizade e zelo.
Sejas minha mulher, por favor.

PS: "Amorzinho, zinho, zinho... " (porque eu adoro cantarolar as tuas queridas criações...rs).

2 comentários:

Teu amor disse...

Sim, eu vou!
Tu sabes que eu vou, contigo eu vou a qualquer lugar, de olhos fechados! Meu amor, te amo! Um beijo! E que venha OUTRO ANO!

Anônimo disse...

E eu que pensava que amor assim só existia em novela, filme/ficção.
Mostrastes-me que eu estava enganada, Natália.
Lindo!
Daquela fã, Natalícia :D