sexta-feira, 6 de novembro de 2009


* Meu coração – que é feito do mesmo tecido que é bordado o teu *

Adoro ler “céu” escrito no final da amarelinha com um giz azul mas tão azul que parece ser até invenção da minha cabeça. E sei que poderão até pensar: “Coisa bobinha essa”. Coisa minha, eu pensarei.
Uma mocinha metida ou um cara amargurado qualquer poderá tentar roubar as tuas frases prediletas do Caio, mas tu saberás que o Caio escreveu elas pra nós dois (que nos amamos puramente). E ponto final. Aquela sobre “almas especiais que se reconhecem”, bem como aquela “memória congestionada e coração com marcas e ocupar lugares bonitos” são valsinhas para embalarem os sonhos feitos de pão-de-ló e doçura que nós dois, juntos, temos.
O ipê repleto de flores roxas também. Deus desenhou aqueles ipês todos na Redenção para nós. E acreditem, apesar do trabalho todo, no final da labuta, ainda pensou: “Para aqueles dois só coisas que nos fazem acreditar que o amor, enfim, é possível”. As flores do ipê, as ruas de Porto Alegre, os tapetes roxos, são nossos.
E essa vontade absurda de tentar fazer o melhor, de ser o melhor. De não brigarmos por coisinhas poucas. Não somos os dois reféns de discussões desgastantes. Aprendemos diariamente, um pouquinho mais, sobre gentilezas. O amor, para que ainda não sabe, vive de gentilezas.
Às vezes, apenas às vezes, acontece de encontrarmos numa velha foto o amor de nossas vidas. E sortudo é aquele quem consegue. Sortudo mesmo, querida, sou eu. Encontrei numa foto meio amassada, o grande amor de minha vida. Te encontrei!
Desde então, desde o dia que te conheci, parei de procurar as conchinhas coloridas na beira do mar. Desde o momento em que casamos, as conchas que eu tanto queria, fiz com as tuas mãos unidas às minhas.
Temos em nossas conchas não mais barulhos do mar. Temos dentro de nossas conchas furtacor, agora, o amor de todo o mundo guardado.
E por favor, não fiques chateada, se por um minuto eu fechar os meus olhos. É só para pensar em ti.

5 comentários:

Fernanda. disse...

Nossa que texto lindo.
Tão delicado, cheio de amor.

Bateu forte no coração.
fez a mente viajar....

:*

Gurniak, Rafaela disse...

Adoro os Ipês, não importa se os roxos ou amarelos.. a minha tranquilidade fica embaixo da sombra rala de um ipe.. :D me puxei

beijo

Teu Amor disse...

Querida do meu coração,

O equilibrio é a base de tudo.
Tu tens um pouco, eu tenho um pouco, e, juntos, temos tudo! :)
Te amo mais que tudo!
Um beijo apaixonado!!

Joanne disse...

Gente q lindo!
Chorei...q amor lindo o de vcs!

Ana disse...

Olá Natalia tudo bem, passei em seu blog por indicação da Suzi de Portugal , sei se se lembra dela e nem de mim (Ana de São Paulo Fotos scaneadas e devolvidas a uns anos atrás), perdemos o contato e a Suzy perdeu seu email do msn se tiver ela ou eu em seus contatos retorne se n poderia enviar o seu contato do msn para nós o meu é aninhalp_lp@hotmail.com