terça-feira, 25 de março de 2008


* Quando a segunda-feira chega... *

A velinha azul, que representa o pedido de Maria Flor para encontrar logo um moço alto, loiro, leal e que se dê bem com crianças, se apaga.
A estrela no céu que estava deprimida pois não tinha mais o brilho de outrora resolveu se suicidar. Virou então cadente.
Os meninos ficaram tão tristes que nem conseguiram terminar a partida de bolitas.
Os peixinhos do mar não ficaram mais se mandando beijos com as bocas que antes não paravam um minuto sequer. E chateados se esconderam por entre as algas.
Os morangos de tanto chorarem, se tornaram mais líquidos e foram acabar em cima de biscoitos, em forma de geléia.
As cerejeiras não deram uma cereja sequer.
Os dedinhos que formavam um coração com suas pontas naquele momento não se encontraram.
A senhorita pobre, mas ainda assim corajosa, modesta, bonita, alegre, inteligente que era a "mocinha" do filme nunca encontrou o príncípe encantado.
O sol foi embora, para trás das montanhas onde não mais conseguimos enxergá-lo.
A dor de cabeça atormentou por horas o poeta.
A torta de chocolate brigou com os ovos moles. Coitadinhas das castanhas açucaradas que acabaram órfãs.
E o meu músculo "amoreado" ficou triste e solitário...
quando na manhã de segunda ela teve que ir embora.


PS: Mas ainda assim ele (meu coração) voltará a sorrir no final da tarde, quando nós dois estivermos abraçados.

4 comentários:

Arthur Brito disse...

passei a enxergar o mundo em outro plano depois que comecei a ler seus escritos.

e isso vicia!

Estefanie disse...

Voltou *-*

\o/

escrevendo lindamente como sempre =DD

caleidoscópica disse...

Que bom que voltastes.
Tu escreves muito bem ;)

Teu amor disse...

Amor da minha vida,

Estou sempre contigo. SEMPRE.
TE AMO MAIS QUE TUDO!
Amei os novos posts! Que bom que tu voltou!

Beijos.